Vasco e Galhardo se enfrentarão em campo antes de duelo no tribunal
12/06/2019 04:00 Fonte UOL

Um que teve como consequência um litígio contratual após . Menos de dois meses depois de toda a polêmica, e Thiago Galhardo se reencontram amanhã (13), às 19h15, em São Januário, em lados opostos no duelo entre o Cruzmaltino e o , pela 9ª rodada do

Ambas as partes evitam entrar em detalhes sobre esse rompimento inesperado, mas a relação foi se desgastando com o tempo.

Os primeiros incômodos aconteceram quando Galhardo, como uma das lideranças, cobrou da diretoria uma resolução dos atrasos salariais para funcionários, uma vez que muitos deles relatavam necessidades e os jogadores se desdobravam para amenizar a questão. A atitude não foi bem interpretada por dirigentes.

Segundo pessoas ligadas ao meia, o estopim se deu após Galhardo , integrante da chamada "Turma do Quiosque" - grupo de vascaínos que ajudou nas contratações de Maxi Lopez e Leandro Castan, mas que atualmente se distanciou da diretoria.

O Vasco, por sua vez, não confirma esta situação, mas corroborou a decisão de afastamento do atleta tomada pelo ex-técnico Alberto Valentim em conjunto com o ex-diretor-executivo de futebol Alexandre Faria.

O início de Thiago Galhardo no Ceará foi acima das expectativas. O meia já marcou três gols em cinco partidas, tornou-se titular da equipe e virou um xodó da torcida do Vozão.

O litígio de Thiago Galhardo com o Vasco possui um caráter provisório. De acordo com o vice-jurídico cruzmaltino, Rogério Peres, uma audiência está marcada para o próximo dia 19 e o clube já se posicionou que irá correr atrás do que considera ser de direito.

"Ele obteve uma medida de urgência para liberação. O Vasco se manifestou sobre isso, mas o magistrado entendeu que poderia liberar, mesmo que provisoriamente. Ou seja, ainda não existe uma decisão definitiva sobre o caso. E o Ceará foi comunicado disso. Ocorrerá uma audiência no próximo dia 19 de junho", disse ao

Alberto Valentim - em participação recente no programa "Bola da Vez", da ESPN - justificou o episódio como uma questão "comportamental":

"Foram algumas razões comportamentais que não estavam nos agradando, mas fechou ali que seria uma coisa que não colocaríamos para fora porque foi resolvida dentro do clube. Tive uma conversa franca, tranquila com ele. É outro jogador que não tive problema, só que alguns comportamentos fizeram com que depois eu tomasse a decisão de não contar mais com ele".

Galhardo, num primeiro momento, pensou em colocar a "boca no trombone", mas em seguida decidiu não se pronunciar oficialmente sobre o episódio, deixando a responsabilidade para a diretoria vascaína.

"Eu acho que quem teria que falar, na verdade, era a diretoria, porque quando se toma uma posição dessas de me afastar, era a diretoria que tinha que falar. Hoje o Alexandre Faria nem está mais no cargo, o Alberto também acabou sendo demitido, então não cabe a mim, cabe ao Vasco se posicionar sobre isso", disse ao SporTV.

Notícias relacionadas
Bruno César não engrena e Vasco vai ao mercado em busca de camisa 10 25/06/2019 04:00 O jogador disputou 22 jogos, fez três gols e tem sido reserva com o técnico Vanderlei Luxemburgo, algo que já vinha acontecendo com alguma constância no período de Alberto Valentim também.(...) Fonte: UOL
Por que Guerrero pode ficar sem folga no Inter após Copa América 25/06/2019 04:00 A seleção peruana está nas quartas de final da Copa América. Se avançar às semifinais, terá mais dois jogos garantidos. É aí que reside a dúvida do Inter.(...) Fonte: UOL
Corinthians rescinde contrato com paraguaio em dia de volta aos treinos 24/06/2019 17:33 Díaz tinha contrato até dezembro, mas foi 'devolvido' ao Real Madrid por não estar nos planos de Fábio Carille. O atacante fez dois jogos em 2019, somando apenas 52 minutos, e deve ser anunciado como reforço do Cerro Porteño (PAR) nos próximos dias. Neste(...) Fonte: UOL
Comentários