Fluminense avalia ida ao mercado para reforçar zaga após série de lesões
12/06/2019 04:00 Fonte UOL

O técnico Fernando Diniz tem perdido o sono com sucessivas contusões entre os zagueiros do . A última vítima desta "maldição" foi Matheus Ferraz, que teve diagnosticado rompimento do ligamento do joelho, o que obriga o defensor a passar por cirurgia.

Antes de Ferraz, o Flu já havia perdido Digão, com fratura na perna esquerda, e Léo Santos, submetido a uma operação no joelho esquerdo. Sem essas três peças fundamentais no setor, o treinador tem em mãos Frazan, Nino e o jovem Luan, da base do clube. Ante tantos problemas, a cúpula tricolor avalia a necessidade de ir ao mercado, ainda que não haja negociação alguma em curso.

A nova direção conta os minutos para a pausa para a Copa América, já que este período deve representar a cura total de Digão, jogador que começou o ano como titular. Contra o rival , a dupla de zaga foi formada por Frazan e Yuri, volante improvisado no setor. Com Nino suspenso, o comandante não teve outra saída.

"Quem vem entrando está dando conta do recado. A zaga foi totalmente nova diante do Flamengo. Nunca tínhamos atuado juntos e fomos bem", avaliou Caio Henrique.

Outra alternativa disponível, Paulo Ricardo perdeu espaço e não tem sido sequer relacionado por Fernando Diniz, que não conta com o jogador para o restante da temporada.

Caso os responsáveis pelo departamento de futebol concluam que há necessidade de uma ação no mercado, há o consenso de que a escolha tem de ser certeira, já que o Flu atual exige características específicas do defensor. Precisão nos passes e raciocínio rápido, por exemplo, são itens considerados fundamentais.

De olho em uma possível saída, o atacante Luciano pediu dispensa da viagem para Chapecó, local da partida de quinta-feira, 20h, diante da .

Assim como todo o grupo, o atacante está insatisfeito com o atraso de salários, que já atingem dois meses de carteira e outros cinco de direitos de imagem. Como completou seis partidas no Brasileiro, o jogador inviabiliza uma transferência se fizer mais um.

Cheio de baixas, o técnico Fernando Diniz não conta com muitas opções para montar o Fluminense que encara amanhã a Chapecoense, às 20h, na Arena Condá.

A nona rodada do Campeonato Brasileiro, a última antes da paralisação da Copa América, tem início na noite de hoje com cinco jogos, entre eles o clássico paulista entre Santos e Corinthians, na Vila Belmiro. Amanhã, outras cinco partidas fecham a "primeira parte" da competição, que volta a ser disputada apenas em julho.

De olho em uma possível saída do Fluminense, o atacante Luciano pediu dispensa da viagem do elenco para Chapecó, local da partida de quinta-feira, 20h, diante da Chapecoense.

A lesão do zagueiro Matheus Ferraz, do Fluminense, é mais grave do se esperava. Após a entorse no joelho direito, sofrida na derrota para o Athletico-PR, no dia 2 de junho, o jogador realizou exames que diagnosticaram uma ruptura de ligamento cruzado. Com isso, ele terá que passar por cirurgia nas próximas semanas. O clube não divulgou previsão de retorno, entretanto, para esse tipo de lesão, estima-se que o tempo mínimo de recuperação é de seis meses. Portanto, dificilmente Matheus Ferraz volta a jogar em 2019. Contratado no início do ano após defender o América-MG, Matheus Ferraz chegou cercado por muita desconfiança. No entanto, as boas atuações, o fizeram cair nas graças dos torcedores e do técnico Fernando Diniz. O zagueiro era titular absoluto do time, disputando 32 jogos na temporada, 31 como titular e marcando três gols. Matheus Ferraz tem 34 anos e possui contrato com o Fluminense até o fim de dezembro, porém com a lesão, a tendência é que tenha o vínculo renovado. Sem Matheus Ferraz e Léo Santos, que também lesionou gravemente o joelho, Fernando Diniz terá à disposição após a Copa América Frazan, Nino e Digão, que vem se recuperando de uma fratura na fíbula, além do jovem Luan, da base.

Ex-presidente da Unimed durante todo o período em que a empresa de planos de saúde patrocinou o Fluminense, Celso Barros foi uma espécie de primeiro-ministro do futebol tricolor entre 1999 e 2014.

A Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) lançou edital público para recebimento de propostas de empresas que queiram estampar suas marcas nas camisas de árbitros, na placa de substituição e nos adesivos das cabines do VAR. Os valores para o uniforme variam de R$ 350 mil a R$ 500 mil, enquanto a placa que indica substituição e acréscimo vale R$ 350 mil.

Eleito no último sábado como novo presidente do Fluminense, o advogado Mario Bittencourt foi empossado na noite desta segunda-feira, nas Laranjeiras.

Eleito presidente do Fluminense no último sábado, Mario Bittencourt toma posse apenas na noite de hoje, mas já teve seu primeiro contato com elenco.

Uma bagagem que foi se enchendo aos poucos. Aos 40 anos, o advogado Mario Bittencourt chega à presidência do Fluminense já com certa notoriedade no futebol. Fruto, principalmente, por estar à frente do caso Portuguesa, em 2013, e por ter contratado o astro Ronaldinho Gaúcho para o Tricolor, em 2015.

Foi o quinto Fla-Flu do ano, o segundo a terminar empatado, em duas ocasiões os rubro-negros venceram e em uma, triunfo tricolor. Em comum, o equilíbrio em outros os confrontos, com alguma superioridade para um lado ou para o outro. No 0 a 0 deste domingo, no Maracanã, o time de Fernando Diniz foi melhor e fez por merecer a vitória, que não aconteceu.

Após o empate em 0 a 0 do Fluminense no clássico contra o Flamengo no Maracanã, o atacante Luciano confirmou que os salários tricolores estão atrasados, mas que a nova diretoria está demonstrando comprometimento para resolver esta questão. A chegada do novo presidente Mario Bittencourt é vista com bons olhos pelos jogadores do Fluminense.

A oitava rodada do Campeonato Brasileiro de 2019 realizou hoje três jogos. E no clássico entre Fluminense e Flamengo, destaque do dia, nenhum gol.

Embora o jogo tenha sido movimentado e com muitas oportunidades, Flamengo e Fluminense ficaram no 0 a 0, hoje (9), no Maracanã, pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro.

Fluminense e Flamengo se enfrentam hoje (9), pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro, às 19h, no Maracanã. A partida será transmitida pelo Premiere e o Placar UOL vai acompanhar em tempo real.

Eleito presidente do Fluminense para um período de três anos e meio, o advogado Mario Bittencourt encontrará um clube fragilizado financeiramente, dividido na esfera política e que vive período de seca dentro de campo. Com uma dívida líquida que atinge a casa dos R$ 600 milhões, ele assume com o desafio imediato de acertar os salários de jogadores e demais funcionários. O elenco já soma cinco meses de direitos de imagem e outros dois salários CLT em atraso.

Após quase dois meses à frente do Maracanã, Flamengo e Fluminense se enfrentam neste domingo, às 19h (de Brasília) pela primeira vez como donos do estádio. O período representa um recorte de cinco jogos disputados na nova casa para cada clube e o que se vê é uma diferença gigantesca entre os números do Rubro-negro e do Tricolor.

Entre as milhares de pessoas que acompanharam atentamente a eleição do Fluminense estava um velho conhecido do torcedor tricolor e que fez história no clube: Fred, hoje no Cruzeiro e que foi bicampeão brasileiro nas Laranjeiras. Amigo pessoal do candidato vencedor Mario Bittencourt, o jogador telefonou para o advogado antes mesmo do resultado da votação para desejar sorte.

O advogado Mario Bittencourt confirmou seu favoritismo e venceu hoje (8) a eleição do Fluminense na sede das Laranjeiras ao derrotar o seu adversário, o empresário Ricardo Tenório, por 2.225 votos contra 1.032. Tiveram ainda 24 votos nulos e cinco em branco. O mandato do novo presidente tricolor será até o fim de 2022.

Gianluigi Buffon deve jogar a última temporada de sua carreira na Itália. Depois de deixar o PSG, o veterano goleiro de 41 anos está próximo de voltar para o Parma, clube que o revelou para o futebol, de acordo com o jornal "Gazzetta dello Sport".

Os sócios do Fluminense elegem, hoje (8), um novo presidente. O pleito, que está sendo disputado por Mario Bittencourt e Ricardo Tenório, acontecerá na sede do Tricolor, no bairro das Laranjeiras, Zona Sul do Rio, até às 18h.

O PSG, da França, anunciou, recentemente, que o goleiro Buffon não permanecerá no clube e, pouco depois, o Fluminense foi apontado, pelo jornalista italiano Gianluca Di Marzio, como um dos possíveis destinos. Segundo a publicação, a conversa pelo jogador, de 41 anos, teria sido feito por um dos candidatos à presidência do Tricolor - amanhã (7), Mario Bittencourt e Ricardo Tenório disputam o cargo máximo do clube.

Uma das promessas das categorias de base do Fluminense, Miguel Silveira, que fez a estreia pelo time profissional na última quarta-feira, contra o Cruzeiro, pela Copa do Brasil, vai assinar o primeiro contrato profissional. O vínculo será de três anos e uma multa de 35 milhões de euros - cerca de R$ 152 milhões.

O técnico Fernando Diniz conta com três importantes desfalques para a partida deste domingo contra o Flamengo, no Maracanã. Nino e Airton foram suspensos na partida contra o Athlético-PR e desfalcam no clássico. Mesma situação de Yony González, que sofreu lesão muscular.

Diferentemente das demais, a oitava rodada do Campeonato Brasileiro já começa nesta sexta-feira (7) com o duelo entre Vasco e Internacional, em São Januário, às 20h30 (de Brasília). O sábado é marcado pelo jogo do líder Palmeiras, que recebe o Athletico, enquanto Fluminense e Flamengo fazem o clássico da rodada no domingo, no Maracanã.

Candidato à presidência do Fluminense pela chapa "Libertadores", o empresário do ramo imobiliário Ricardo Tenório, de 58 anos, que foi vice de futebol em 2009 e 2013, chega à eleição tendo o apoio de Pedro Antônio, um dos idealizadores do centro de treinamento do Tricolor. No discurso, repetidamente palavras como união, austeridade e transparência foram utilizadas. Para ele, a marca do clube e a torcida serão aliados para sair da crise financeira pela qual o Flu atravessa. Tenório terá como adversário no pleito que acontece amanhã (8) Mario Bittencourt, que era seu aliado até o início de abril e com quem formou chapa na última eleição, em 2016.

Candidato à presidência do Fluminense Ricardo Tenório

Candidato à presidência do Fluminense Ricardo Tenório

Candidato à presidência do Fluminense Ricardo Tenório

Aos 44 minutos do segundo do duelo contra o Cruzeiro, pelas oitavas de final da Copa do Brasil, no Mineirão, o jovem Miguel Silveira substituiu o zagueiro Nino. Naquele momento, o meia que até outro dia integrava o elenco sub-17 do Fluminense, fazia a estreia no profissional para, pouco depois, participar da jogada do gol de empate - que levou o duelo para os pênaltis.

Na noite de terça-feira, o Corinthians foi eliminado pelo Flamengo na Copa do Brasil. Em 180 minutos de futebol, o tricampeão paulista foi superior nos 45 iniciais no Rio de Janeiro, depois de dominado na maior parte dos 90 disputados em São Paulo, onde os rubro-negros venceram por 1 a 0. Na segunda etapa no Maracanã, certo equilíbrio e nova vitória do campeão carioca, pelo mesmo placar. Em que pese a atuação corintiana, mais corajosa do que o rotineiro na primeira metade do cotejo, os flamenguistas foram melhores no conjunto dos dois duelos. Classificação justa.

Candidato à presidência do Fluminense pela segunda vez (foi derrotado por Pedro Abad em 2016), o advogado Mario Bittencourt, 40 anos, chega à eleição em uma chapa que tem como vice Celso Barros, ex-presidente da Unimed, que manteve longa parceria com o Flu. Com um discurso baseado na reorganização da estrutura e em um novo modelo para gerir os problemas de dinheiro, o profissional que se destacou em defesas importantes do Tricolor no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) terá como adversário no pleito do próximo sábado (8) Ricardo Tenório, que era seu aliado até o início de abril e que foi seu candidato a vice em 2016.

O técnico Fernando Diniz lamentou a eliminação do Fluminense nas oitavas de final da Copa do Brasil, mas elogiou a atuação diante do Cruzeiro, no Mineirão. Para o treinador tricolor, a equipe das Laranjeiras vem tendo bom desempenho na temporada, apesar das dificuldades que encontra. Ele lembrou também luta para chegar ao empate nos acréscimos na noite de hoje (5)

O meia Paulo Henrique Ganso fez reclamações em relação à arbitragem do jogo entre Cruzeiro e Fluminense, pelas oitavas de final da Copa do Brasil, na noite de hoje (5), no Mineirão. Na avaliação do camisa 10 tricolor, os dois pênaltis assinalados a favor da equipe mineira - ambos no segundo tempo - não existiram. O Cruzeiro garantiu a classificação às quartas de final na disputa de pênaltis, após empata em 2 a 2 no tempo regulamentar. Durante a partida, foram marcados três penalidades, uma a favor do Fluminense (Ganso balançou a rede) e duas para o time de Minas Gerais (Sassá desperdiçou uma e Thiago Neves fez a outra). No gol do Fluminense, Ganso cobrou e Fábio defendeu, mas Luciano aproveitou o rebote e fez. O árbitro de vídeo (VAR), porém, apontou invasão da área e a cobrança voltou. Na segunda tentativa, o meia venceu o goleiro cruzeirense. Após os comandados de Mano Menezes conseguirem a virada, o jovem João Pedro empatou nos acréscimos, com um gol de bicicleta.

O Cruzeiro passou hoje pelo Fluminense e está nas quartas de final da Copa do Brasil. Depois do 1 a 1 na partida da ida, as equipes voltaram a empatar por 2 a 2 no Mineirão, levando a decisão para as penalidades, vencidas pela equipe mineira por 3 a 1. No tempo normal, Ganso abriu o placar para os cariocas, e Thiago Neves virou para os mineiros com dois gols. No último lance, o garoto João Pedro fez de bicicleta e deixou tudo igual. No desempate, Pedro Rocha, Sassá e Thiago Neves marcaram, enquanto só Caio Henrique balançou as redes pelo Tricolor.

Cruzeiro 2 X 2 Fluminense

Cruzeiro 2 X 1 Fluminense

Cruzeiro 1 X 1 Fluminense

Cruzeiro X Fluminense

Cruzeiro X Fluminense

Cruzeiro 0 X 1 Fluminense

Mario Bittencourt avalia atual gestão do Fluminense

Mario Bittencourt fala qual será sua primeira medida no futebol se eleito no Fluminense

Mario Bittencourt fala porque quer ser presidente do Fluminense

O Fluminense encara o Cruzeiro, hoje (5), no Mineirão, pelas oitavas de final da Copa do Brasil, com algumas mudanças na equipe. Na zaga, Frazan vai ocupar a vaga do lesionado Matheus Ferraz. Já no ataque, Brenner vai substituir Yony González, também entregue ao departamento médico.

O Fluminense vai ao Mineirão encarar o Cruzeiro, às 19h15, com a missão de se classificar às quartas de final da Copa do Brasil. Após o empate por 1 a 1 no Maracanã, o time do técnico Fernando Diniz, para evitar a disputa por pênalti, precisa vencer no tempo regulamentar e, para isso, pode buscar inspiração na história recente do próprio Tricolor.

Cruzeiro e Fluminense decidem hoje uma vaga nas quartas de final da Copa do Brasil. As equipes se encontram três semanas depois da partida de ida, que terminou em 1 a 1 no Rio de Janeiro. Quem quiser acompanhar este jogo no Mineirão, poderá assistir pelo SporTV, que só não transmitirá o duelo para o estado de Minas Gerais. Outra opção será no Premiere, para quem é assinante do canal. O Placar UOL acompanha o tempo real do jogo.

Notícias relacionadas
Contra Goiás, Flu tem 1ª chance de recuperar pontos perdidos em casa 22/09/2019 04:00 A derrota para o Esmeraldino veio em um jogo repleto de . O Flu até hoje contesta o resultado, já que, além do erro que invalidou o gol de Everaldo -- com impedimento de Luciano, que não participou do lance, assinalado. Já o Goiás marcou com Rafael Vaz em(...) Fonte: UOL
Saiba onde assistir Goiás x Fluminense pela 20ª rodada do Brasileirão 22/09/2019 04:00 A transmissão contará com a narração de Gustavo Villani e comentários de Paulo César Vasconcellos e Pedrinho. Sandro Meira Ricci estará na Central do Apito.(...) Fonte: UOL
Ignorada por Marinho, repórter tira onda: "Só não levei chapéu como ele" 22/09/2019 00:21 Durante a transmissão da partida no Premiere, Gláucia contornou a situação como pôde. Após se justificar com o narrador Milton Neves e se desculpar com o torcedor por não conseguir a entrevista, ela brincou com o fato de que ela não levou um drible tão de(...) Fonte: UOL
Comentários